Sua equipe de Recursos Humanos realiza avaliações periódicas de desempenho na sua empresa? Caso não faça, é melhor modificar esse cenário, pois essa é uma das principais ferramentas para mensurar a qualidade do trabalho dos colaboradores e da organização como um todo. Por isso, os vários tipos de avaliação de desempenho devem ser usados de forma estratégica na gestão de pessoas.

O principal objetivo desta análise de performance é mensurar o desenvolvimento dos colaboradores dentro de um determinado período. Com estes dados é possível investir em capacitação, reorganizar equipes, propor novas metas de crescimento, entre outras ações que visam a melhoria dos resultados.

Por se tratar de uma excelente oportunidade de crescimento, tanto para a empresa quanto para o colaborador, convidamos a Xerpa para apresentar todos os tipos de avaliação de desempenho. Boa leitura!

O que é a avaliação de desempenho?

A avaliação de desempenho é uma análise sistemática da atuação individual ou de um grupo de colaboradores. Para essa mensuração, leva-se em consideração as atividades desenvolvidas, resultados obtidos, potencial de crescimento, entre outros fatores.

Sua aplicação tem inúmeras vantagens, como:

  • reconhecimento de produtividade e engajamento;
  • clareza sobre os anseios da equipe;
  • efetividade das ações de treinamento;
  • identificação de comportamentos negativos.

Por sua importância, tem papel estratégico no plano de crescimento da empresa, uma vez que é uma ferramenta de gestão de pessoas que facilita a compreensão do quanto cada um contribui para os resultados. 

Quais são os tipos de avaliação de desempenho?

Existem diferentes métodos e modelos de avaliações de performance.  Não existe um único que seja correto. A escolha do mais adequado deve levar em consideração fatores como: perfil da empresa e dos colaboradores avaliados, característica do cargo, política pessoal e interação entre avaliador e avaliado.

1. Autoavaliação

Entre os principais tipos de avaliação de desempenho a autoavaliação torna o funcionário um protagonista na análise do seu trabalho. 

É feita em duas etapas, sendo que na primeira, o colaborador responde um questionário referente à sua atuação, avaliando seus pontos fracos e fortes. Em seguida, ele e seu superior conversam sobre suas respostas e estratégias para melhorar sua performance.

2. Avaliação por superior imediato

A análise é feita pelo gestor – quem tem mais contato com o funcionário – em conjunto com o setor de RH da empresa.

3. Avaliação da equipe

Olhar para o colaborador é importante para perceber as peculiaridades que definem os potenciais individuais. Entretanto, também é fundamental avaliar a equipe em si, para fazer melhorias no fluxo de trabalho e potencializar o cumprimento das metas.

4. Avaliação por competências

Para realizar esse tipo de avaliação é preciso, primeiro, definir as principais competências esperadas do colaborador, considerando seus cargos e funções. 

A partir daí, avalia-se quais competências estão sendo bem utilizadas e quais devem ser melhoradas, por cada um.

5. Avaliação por objetivos

Neste modelo, líder e equipe criam juntos objetivos e metas que devem ser alcançados em determinado período. Após este tempo, a própria equipe faz uma avaliação geral e de cada um dos membros, considerando os resultados alcançados.

6. Avaliação por metas e resultados individuais

Segue a mesma lógica do modelo anterior, entretanto o gestor deve fazer uma avaliação individual de cada colaborador.

7. Avaliação por incidentes críticos

É baseado no registro de situações nas quais o funcionário teve um desempenho muito bom ou muito ruim. Para ser eficaz, exige uma boa aproximação entre o gestor responsável pelas avaliações e colaboradores. Porém, é importante que o gestor esteja atento ao que acontece no dia a dia da empresa.

8. Avaliação por distribuição forçada

A avaliação é dividida em categorias de desempenho, como:

  • muito satisfatório;
  • satisfatório;
  • mediano;
  • insatisfatório;
  • muito insatisfatório. 

E então, o gestor agrupa os colaboradores considerando uma quantidade limite em cada uma delas.

9. Avaliação atrelada a Custo

Dos tipos de avaliação de desempenho este é o mais ideal do ponto de vista financeiro. Cada funcionário é analisado de acordo com o seu custo/benefício. Ou seja, é feito uma comparação entre o que foi produzido por ele e o quanto a empresa desembolsa para mantê-lo.

10. Avaliação 180 graus

Também conhecida como avaliação conjunta, gestor e colaborador se avaliam simultaneamente. E conversam sobre o feedback, com mediação do RH.

11. Avaliação 360 graus

É um dos tipos de avaliação de desempenho mais utilizados atualmente, e o mais completo. Neste modelo, participam da avaliação todos os profissionais que possuem contato com o colaborador, como colegas de trabalho, fornecedores e clientes. Além disso, o próprio colaborador faz uma autoavaliação no processo.

12. Avaliação por escala gráfica

Fácil de fazer e simples de aplicar, esse método é realizado em forma de formulário em colunas. De um lado, as variáveis a serem analisadas (criatividade, trabalho em equipe, pontualidade, etc.). Do outro, uma escala de valores, que pode ser notas de “1 à 5” ou de “Ruim a Ótimo”.

13. Avaliação do líder

E quem disse que a avaliação de desempenho é apenas aplicada nos colaboradores? Neste tipo de avaliação, os líderes são avaliados pelo seu time. Afinal, eles conduzem a equipe e quando o seu desempenho não é bom, isso se reflete nos resultados.

Importância da avaliação de desempenho

Como você viu, cada tipo de avaliação tem suas particularidades, sendo recomendado para um determinado perfil de organização ou situação específica. A escolha mais adequada deve levar em consideração os seus objetivos e também os resultados a serem obtidos.

Mas, independente de qual dos tipos de avaliação de desempenho sua empresa adotará, é importante que esta estratégia seja executada de maneira séria e correta. O resultado destas análises são fundamentais para a tomada de decisão mais assertivas em relação aos colaboradores. 

Com eles, a empresa consegue identificar quem tem mais potencial, sendo capaz de considerar uma possível promoção, por exemplo.

Também é possível detectar áreas que mais precisam de ajuda e lacunas de conhecimento existentes, constatando a necessidade de investir em treinamentos e capacitações pontuais.  Bem como outros fatores que influenciam nos resultados da empresa. 

Ao entender a necessidade e conhecer os tipos de avaliação de desempenho, uma equipe de RH está pronta para mensurar o comportamento profissional de seus colaboradores e ter uma base sólida para um planejamento de ações futuras que sejam, de fato, assertivas.

A Xerpa é uma plataforma brasileira de tecnologia em RH que busca desburocratizar processos gerenciais. A sua missão é ajudar as empresas a alcançarem melhores resultados e melhorar a vida dos colaboradores através de experiências de trabalho incríveis

Neste artigo você conheceu os tipos de avaliação de desempenho! Mas se quiser saber mais sobre gestão de pessoas, acesse o nosso blog e não perca nenhum conteúdo! Boa leitura.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here