logo walljobs red

Diversidade e Inclusão: Papel do RH

Você conhece o papel do RH na diversidade e inclusão das empresas? Garanta aqui as dicas para criar um RH inclusivo e diverso com base em valores humanos.

Em junho de todos os anos é comemorado o Mês do Orgulho LGBTQIAP+, e, no dia 28 desse mesmo mês é celebrado o Dia do Orgulho, data em que marca a luta pelos direitos em todo o mundo. Grandes lutas foram travadas durante a história, entre elas a inserção da comunidade LGBTQIAP+ no mercado de trabalho e o papel do RH nessa função importante.

Papel do RH 

O time de RH lida com pessoas diariamente, e por isso, é necessário possuir o sentimento de inclusão, empatia e sobretudo, impessoalidade. O RH deve pautar temas de inclusão para os gestores de suas empresas, a fim de desdobrar reflexões positivas a respeito da felicidade das pessoas que compõem os grupos empresariais. 

Um ponto importante para que essa implementação seja feita, é criar um código de ética e conduta baseada em valores humanos. Em termos técnicos, o time de pessoas deve colocar esse código de ética em prática, como por exemplo, conectar nomes sociais aos logins, e-mails e em todos os acessos da empresa. Cabe ressaltar que não devem ser tolerados casos de homofobia, transfobia ou qualquer situação do tipo.

10 compromissos

De acordo com o Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+, as empresas devem serem comprometidas com 10 ideais listados pelo fórum, eles são:

  1. ​Os presidentes e executivos devem se comprometer com o respeito e a promoção dos direitos LGBTQIAP+;
  2. ​O ambiente de trabalho deve promover igualdade de oportunidade e tratamento igualitário às pessoas LGBTQIAP+;
  3. A promoção de um ambiente seguro, respeitoso e saudável é fundamental para pessoas LGBTQIAP+;
  4. ​Sempre sensibilizar e educar para o respeito aos direitos LGBTQIAP+. Os valores humanos devem serem pautados em primeiro lugar;
  5. ​Buscar o estímulo de criação de grupos de afinidade LGBTQIAP+;
  6. ​O Marketing e a comunicação são imprescindíveis para espalhar as ordens de respeito e a cultura de inclusão;
  7. ​A empresa deve promover o respeito aos direitos LGBTQIA+ no condicionamento de produtos, serviços e atendimento aos clientes;
  8. A empresa deve promover o desenvolvimento profissional de pessoas LGBTQIAP+, proporcionando a igualdade em todas as orientações/identidades existentes na empresa;
  9. Equidade salarial para todas as pessoas da empresa. LGBTQIAP+, ao contrário do que o senso comum pensa, possuem grande capacidade intelectual como qualquer outra pessoa. Preservar os valores humanos são essenciais;
  10. Promoção e apoio de ações em prol dos direitos LGBTQIAP+ na comunidade.
Diversidade deve ser ação!

Diversidade é ação! O RH, juntamente com os diretores e gestores, deve instituir uma forte política de anti-discriminação e assegurar que todas as pessoas saibam o que não é tolerado no local de trabalho, além de caracterizar com rapidez quando houver algum desrespeito e agir de maneira cabível, tomando as devidas providências. Outro ponto essencial é o desenvolvimento de programas de apoio e engajamento para criação de líderes LGBT, como orientação, demonstração de equidade e inclusão.

Como implementar a cultura de diversidade em sua empresa

A diversidade LGBTQIAP+ deve ser implementada em todas as esferas sociais, inclusive em empresas, o que  é imprescindível para o desenvolvimento profissional das pessoas. A seguir, algumas dicas de implementação para uma empresa ligada a diversidade LGBTQIAP+:

1 – Comunicação:

A comunicação é fundamental para uma gestão de RH efetiva. Dialogar a respeito de temáticas de inclusão e conhecimento da comunidade LGBTQIAP+ é ideal para consolidar um ambiente sem preconceitos e discriminações. Dessa forma, a equipe de RH e seus gestores devem, obrigatoriamente, deixar explícito que na empresa não é tolerado nenhum tipo de hostilidade e perseguição. Diante disso, a empresa deve criar um canal de comunicação para denúncias.

2 – Cultura organizacional:

Para quem não sabe, cultura organizacional ou cultura corporativa é o conjunto de hábitos e doutrina impostos através de normas, expectativas e valores que são praticados por colaboradores de uma empresa. Estruturar bem a cultura corporativa é o passo principal para um ambiente inclusivo e interligado aos valores humanos. O time de pessoas e os gestores devem constatar se todas as pessoas são respeitadas, e que suas orientações sejam respeitadas.

3 – Investimento na liderança:

Os líderes devem ser exemplares aos seus colaboradores. O respeito e a dignidade aos valores humanos devem começar nas lideranças. Toda postura aberta e inclusiva deve partir dos gestores, entre os atos, chamar as pessoas pelo nome social, de modo algum fazer brincadeiras hostis e apelidos ofensivos, por mais intimidade que tenham. (Lembre-se, você é o espelho dos seus liderados. Ter amizade fora da empresa é normal, mas saiba dividir o seu papel como amigo e como gestor).

Cabe ressaltar que, a inclusão LGBTQIAP+ nas empresas está além da organização lucrativa, isso deve atingir positivamente os grupos que são minorizados pela sociedade. Afinal, um bom profissional se contrata por sua capacidade de trabalho e não por sua orientação. Seja a diferença!

A inclusão deve ser feita todos os dias e não apenas no mês de junho!

O respeito não vê cor, religião e muito menos orientação sexual. Ele é universal e cabe a nós mesmos lutar pelo direito de todos.

Fonte: ABGLT

Você conhece o plano de divulgação gratuita de vagas do WallJobs? Clique aqui para saber mais!